" desenhos quase arquitetônicos - desarquiteturas "

Seguidores

Vitruvian MAN

Photobucket

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Capa de LIVRO

Do poeta mineiro Farley Rocha do 


11 comentários:

João Menéres disse...

A Poesia é sobre o Amor ?

AMOR É FOGO QUE ARDE SEM SE VER...

( Já sei o Jei TU, TONHO !!!!!!!!!!!!!! )

Parabéns pela capa, genial artista.

Aquele XI.

Marcos Satoru Kawanami disse...

As mariposa,
quando chega o frio,
fica dando vorta envorta da lampida... (Adoniran)

Eunice Teresinha disse...

O que atrai? O calor, a luz, o brilho ou o risco?

Essa capa já é uma poesia... Parabéns!

Eraldo Paulino disse...

MdAuRcIaPrOaSlAh!o

Abraçôin-o

Smareis disse...

Essa imagem fala de poesia. Gostei muito do seu blog. Um Abraço!

Nayara Borato disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog desinformação seletiva. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

http://narroterapia.blogspot.com/

Carla Fernanda disse...

Passando por aqui em visita.
Saudações,
Carla

Alma Mateos Taborda disse...

Una imagern que es pura poesía. bella. Un abrazo.

Sylvio de Alencar. disse...

Fiz agora uma coisa que fazia quando comecei a escrever: li todos os comentários. Talvez o tenha feito por estar aqui 'pela primeira vez'. Fiquei curioso, além de querer saber quem por aqui estava, e o que tinham para dizer (hoje em dia isto é muito importante para mim).

Interessante estas palavras do Niemeyer que você colocou aqui, na janela de comentários.

Seus trabalhos, por mais 'básicos' que possam ser, contém uma dose de poesia e beleza que a gente encontra em algo singelo que conseguimos guardar com o passar dos anos, dos muitos vários anos que por nós passaram. Não sei se isso é algo para gabar-se, ou, uma coisa inerente que faz parte de nossa natureza; isso de resguardar uma certa pureza de ser. Enfins, é isso que tenho notado em você: uma alegria natural pelas coisas que lhe permite brincar com as imagens, e com as palavras.
Reitero aqui meu contentamento em tê-lo conhecido.

Abraços.

Paula Barros disse...

Ficou muito interessante a capa, desperta a vontade de ler a poesia, com mariposas, estrelas, música..e poesia.

abraço

Elisa T. Campos disse...

Só a capa já deixam muitas mariposas atordoadas. Com certeza já compraria
o livro, sem saber do conteúdo.

Nos meus rabiscos eu sei que tenho um haicai da mariposa.Quando achar posso
postar?
bjs